domingo, setembro 20, 2009

O Silêncio que mata...

Sinceramente não sei se vou conseguir concluir este texto, mas quero tentar...

Hoje assisti um filme "inédito na TV"..rs.. O Todo Poderoso - com Jim Carey - filme excelente..

Conta a história de um repórter televisivo que por conta de dificuldades dentro de seu emprego começa a ver na vida tudo revirar... as coisas definitivamente não vão como o planejado, o sonhado... e entre raiva e desespero ele se pega brigando com Deus.

Parando por aqui... quero fazer uma análise...

Quantas vezes nos pegamos brigando com Deus por conta de que NÓS queremos que aconteça e que não é a vontade DEle que tais situações aconteçam?? Quantas vezes ficamos indignados que muitas pessoas que julgamos "desmerecedoras" acabam conquistando coisas maravilhosas.. e de fato sendo felizes ... Quantas vezes não dizemos que Deus nos abandonou e de fato não nos amam e O deixamos em meio a raiva e frustrações...

Eu confesso que estou exatamente nesta situação.. Deus?? Deus?? Ele realmente existe?? Se existe, realmente me ama?? Será?? Como?? Como não consigo ver suas intenções??

É difícil.. mas o momento em que estou passando.. acho, creio ser o pior de todos.. de fato, há muitas coisas na minha vida que simplesmente não estão dando certo.. Vou citar algumas... 1º - Meu amor não me ama; 2º - Minha vida financeira está indo para o buraco; 3º - Minha família está meio desunida, em relação as minhas irmãs; 4º - As pessoas que sempre me disseram que eram amigas, sumiram; 5º - Meu trabalho está insustentável;

Entre tantas e tantas outras situações que nos fazem nos desviar dos nossos caminhos, ficamos com absoluta raiva de Deus que julgávamos ser nosso amigo e pai...

Continuando com o filme... o jornalista em suas mais terríveis iras contra Deus acaba chamando sua atenção e O próprio, em pessoa se materializa em sua frente e entre desconfianças e conversas abertas, acaba dando ao jornalista uma árdua tarefa, a de ser como Ele tendo seus poderes.. como já se espera, ele não vai lá muito bem em seu novo papel e acaba tendo uma grande lição.. a de que as vezes, as coisas não são da maneira que gostaríamos que fosse pela simples questão de que, não sabemos o que é melhor pra gente...

Ok.. Ok.. Ok..

Mas................ voltando a nossa realidade, mais precisamente a minha realidade.. eu me questiono, assim como no post anterior... onde está Deus quando precisamos que Ele nos fale, quando precisamos de qualquer sinal de que está por perto.. de que estamos sendo assistidas por Ele...

Eu sei que Ele está lá... sei que de uma forma totalmente não compreendida por mim, Ele me ama.. mas porque não me diz algo.. não fala comigo??? Este silêncio me mata...

Porque?????????????????????????

5 comentários:

Clau disse...

Ah, eu assisti esse filme "inédito" também, e adorei!!!
Sobre sua reflexão: infelizmente nosso tempo não é o tempo DEle, infelizmente, o silencio tb me angustia na grande maioria das vezes, afe!!
Q essa maré passe logo, passe não, voooooooe!! rs
bjinhos

Samira disse...

Já assisti esse filme há um bom tempo... Ele é bem engraçado, porque mostra a relação com Deus de um modo que a gente não costuma ver, muitas vezes...

Thomaz Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thomaz Ribeiro disse...

Sabe, já me peguei várias vezes na sua situação. Com acreditar em um Deus infinitamente bom se no mundo há maldade? Mas quando tentamos descobrir porque os nossos planos não se encaixam naquilo que Deus manda, a tarefa fica complicada, pois é como se tentássemos entender a psiquê d'Ele. Queria te dar uma resposta para as suas dúvidas, mas se fizesse isso seria um grande sábio, coisa que não sou. O que sei é que a nossa realidade é tão bem ordenada que não pode consistir em um coincidência. Existe uma força poderosa que nos rodeia e existem pessoas que têm um controle maior sobre ela do que outros, são essas as pessoas que realizam milagres. Não acho que seja Deus a agir incoerentemente em relação às nossas vidas, mas nós que não possuímos (no caso a humanidade toda) o elemento necessário para entendê-lo.

Diana disse...

Silvia se Deus agisse segundo a nossa lógica, logicamente não seria Deus. Faça tuas apostas. Torna-te o resultado puro da relação entre o que pensas, falas e fazes.
Sabe, segundo o que penso, ele não está no exterior, mas infinitamente dentro de cada um de nós, proporcionalmente dentro de cada um, nada mais justo, pois temos a opção da escolha.
Com isso, digo a conclusão de um espírito que se interroga desde que se entende por gente: somos deuses, em menor ou maior grau. Encontra-te, e descobrirás no mesmo instante tua porção “Deus”.
Desculpe-me se passo a impressão de estar impondo uma verdade absoluta, não é isto, só acredito tanto nisto que acho egoísmo guardá-lo só para mim.
Um forte abraço...
PS: Ah, desculpe-me também pela atitude intrusa. Na verdade é o efeito bola de neve: comento na página do Thomaz e acabo lendo seus comentários e aí acabo lendo seus textos. Hoje achei por bem deixar um pouquinho da minha ignorância por aqui.

Related Posts with Thumbnails