quarta-feira, janeiro 26, 2011

As Crônicas de Nárnia


Finalmente encerrei a leitura de um dos livros (e filmes) mais espetaculares que tive a oportunidade de ver/ler. As histórias são estraordinárias e deixo minhas sinceras reverência ao talento e inteligência de C.S. Lewis por transpor tão bem a Bíblia em forma de Contos de Fadas para as nossas crianças.

É isto mesmo, para quem não leu ou ainda não entendeu a mensagem que a história quer passar, pois comece a reparar. O Leão, o mau, a representação humana, guerras e poderes. Tudo o que se envolve está diretamente ligado na única relação realmente importante que existe sobre a face da terra. O Mau X O Bem.

Através de 7 histórias (que juntas forma as crônicas), C.S.Lewis passou para as crianças todo este conceito em forma de magia. Algo que realmente está ligado e relacionado às crianças, mas que quando falamos diretamente em Céu e Inferno nos dias e na Bíblia que temos em casa (inclusive na linguagem tão difícil para um adulto entender, quanto mais para uma criança) esta se torna uma história chata e totalmente desinteressante.

Mas pensando que nosso Jesus Cristo pode tomar a forma de um Leão e que Ele fala e dá poderes aos animais de falarem e estratégia de conquistas sobre o mau, bem, ai não é nada mal. 

Lendo o livro, três coisas me chamaram muito a atenção, que pretendo relatar agora.

- Ele cita realmente ser outra "pessoa" em nosso mundo e que devemos procurá-lo.

Ao final de uma das história ele diz a uma criança após ela lhe perguntar se ele também existe no "mundo real": "Sim, mas tenho outro nome. Têm de aprender a conhecer-me por este nome. Foi por isto que os levei a Nárnia, para que, conhecendo-me um pouco, venham a conhecer-me melhor."

Não sei quanto a vocês, mas cheguei até a chorar neste momento (inclusive no filme - Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada), ou seja, confirmando de que as crianças precisavam procurá-lo no mundo real e aqui somente Jesus Cristo cobre o perfil de Aslam (o Leão).

- Na ultima história, todos os personagens humanos que saíram de seu mundo e foram para Nárnia voltaram com uma certa "diferença". Todos, menos a Suzana. Pedro ao ser questionado sobre esta ausência respondeu junto com Eustáquio: "Suzana já não é mais amiga de Nárnia. E cada vez que se tenta conversar sobre Nárnia ela diz que são memórias estraordinárias nossas. Que são brincadeiras. Agora só pensa em maquiagens e compromissos sociais, assim como toda gente grande."

O que me faz entender de que as pessoas, crianças ou não, por mais que conheçam a verdade, acabam se distanciando dos verdadeiros ensinamentos e para que eles existem. Dão mais valor a vida humana, a uma vida que existe aqui na terra do que a vida que realmente existirá na nossa eternidade. 

- Não vou contar a história final (não sou do tipo chata), mas o que aconteceu no final eu vou interpretar levando em consideração a primeira história "As crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o guarda-roupa". Quando acabou a guerra entre Nárnia e a Feiticeira, as crianças ficaram em Nárnia. Nem o livro, nem o filme relatam, mas ao que parece ninguém ficou preocupado em voltar para a casa (tudo bem que estava tendo uma guerra). Mas mesmo assim.

Lá em Nárnia, tudo era perfeito. Havia paz, possuíam tudo do que realmente precisavam e estava felizes e satisfeitos por estarem lá. Ninguém se preocupava com este outro mundo. E a minha questão agora vai ao encontro da 2ª coisa que me chamou a atenção. Porque a maioria de nós estamos tão preocupados com a vida que vivemos aqui, se não será realmente esta que teremos por mais tempo.

Nosso mundo não é aqui e por isto é que não devemos criar raízes nele nem nos preocuparmos com o que precisamos ter ou fazer ou o que quer que seja aqui nesta Terra. Eu não sou deste mundo, mas vivo nele por tempo determinado. Mas os meus sonhos, os meus ideais, os meus objetivos, tudo deveria estar voltado a um único propósito. A minha vida eterna, aos novos céus e às novas terras que teremos, onde viveremos por toda a eternidade adorando ao Deus que nos ama, nos deu a vida e esta nova terra também.

Sim, eu demorei muito para escrever este texto e concluo este com uma confirmação e uma pergunta:

De fato o livro é amável e aconselho a todos as crianças e adultos. É perfeito e nos dá a sensação de que tudo será perfeito se confirmar em Deus e cumprirmos o seu propósito.

Onde está o nosso propósito afinal? Onde está o nosso foco e onde finaliza nossos sonhos e objetivos?

Forte abraços e que Deus os abençoe para terem esta resposta.

2 comentários:

FABI PADOVAN disse...

Olá!!!
Amei seu blog, ele é maravilhoso, quanta luz vc tem, que benção.
Ficaria muito feliz se vc visitasse o meu e deixasse um comentário sobre o que vc acha..agurado sua visita
Na PAz
Fabiana
nascidadocoracaodedeus.blogspot.com

нєllєи Cαяσliиє disse...

Muito Lindo!
Eu assisti o filme,e achei perfeito,o livro deve ser encantador tbm!
Amei seu blog!
Beijos com carinho

Related Posts with Thumbnails